previous arrow
next arrow
Slider
Com inúmeras irregularidades, concurso público de Açailândia poderá ser cancelado pelo Ministério Público

Com inúmeras irregularidades, concurso público de Açailândia poderá ser cancelado pelo Ministério Público

previous arrow
next arrow
Slider

O Concurso público de Açailândia poderá ser cancelado, segundo a Promotora de Justiça, Glauce Malheiros, devido a inúmeras irregularidades no Edital.

Em entrevista concedida a imprensa local, a Promotora de Justiça Glauce Mara Malheiros, a mesma disse que já foi feito o pedido do cancelamento do Concurso Público de Açailândia.

Embora o Concurso Público seja uma conquista do Ministério Público que já ajuizou a ex-gestora do Município Gleide Santos e o atual Gestor Juscelino Oliveira, a respeito de contratações irregulares, desta feita, o Ministério Público fez um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a prefeitura de Açailândia na gestão atual para a realização de concurso público.

No entendimento da promotora Glauce Mara Malheiro, a forma como se deu a contratação da empresa Crescer Consultoria Ltda, para a realização do concurso já foi de forma errada, onde o instituto não mostra capacidade técnica para realização de tal concurso de tamanha importância, onde serão avaliados profissionais de alto gabarito, profissionais estes de alto nível técnico, muito apurado, muito especializado, como médicos, procurador Municipal, Analista Jurídico, Fisioterapeuta, entre outros.

Ainda segundo a promotora, em averiguação feita por ela, a empresa é record de reclamações feitas por candidatos, em levantamento feito pela promotora junto a outros promotores de municípios onde a empresa Crescer Consultoria Ltda já havia realizado concursos anteriores, foi constatado que a mesma já teve problemas na realização dos concursos, em razão de se ter tido indício de que ela não tinha capacidade técnica, foi feito uma recomendação do Ministério Público para que anulasse a licitação por ela entender que o pregão não é para serviços técnicos, ou seja, pregão no entendimento da promotora não é para realização de concursos públicos e por conta de haver indício de incapacidade técnica da empresa Crescer Consultoria Ltda.

Mesmo tendo havido a recomendação do cancelamento do concurso, o procedimento foi continuado e o Ministério Público continuou acompanhando o processo, quando a promotora recebeu o Edital do referido concurso.

Para a promotora, a forma como foi feito o processo licitatório da empresa Crescer Consultoria no entendimento dela, dá a entender que a licitação foi direcionada para a empresa ganhadora, o que ainda vai ser apurado. Em levantamento feito pela promotora Glauce Mara junto a outros promotores de outros municípios do estado, parece que hoje no Maranhão só quem participa de licitações para realização de concurso público é o Instituto Machado de Assis e a empresa Crescer Consultoria, as duas participam uma delas ganha.

Quando se busca os editais de concursos realizados nos municípios de Tuntum, São  Domingos do Azeitão, Santa Inês, Riachão, Caxias e Raposa, os editais são muito parecidos, outro detalhe importante levantado pela promotora é que a equipe técnica é a mesma, exigidas nos demais editais, inclusive os mesmos erros de português.

De acordo com a Promotora Glauce Mara Malheiros, depois de vários erros encontrados no edital do concurso de Açailândia, se decidiu pedir de imediata suspensão do concurso e no mérito da Ação a sua anulação. Para que se faça um concurso por uma empresa que demonstre capacidade técnica para selecionar pessoas capacitadas para ocupar um cargo público.

Sobre aqueles candidatos que já fizeram sua inscrição no concurso que já pagaram a taxa de inscrição, consta no processo de cancelamento do concurso em que a empresa Crescer Consultória fique obrigado a devolver o valor da taxa aos candidatos.

Com informações do Blog Carlos Cristiano