Votos sub judice podem mudar bancadas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa

Votos sub judice podem mudar bancadas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa

aNETO2
paif
ima
drogaria
vanessa
previous arrow
next arrow

Pelo menos 57 mil votos foram contados em separado pela Justiça Eleitoral por que os candidatos estavam com problemas em seus registros; se estes votos forem validados pelo TSE, dois deputados estaduais e um deputado federal podem perder a vaga

Um total de 57.428 votos dados a deputado federal e estadual no Maranhão podem alterar a formação das bancadas partidárias na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa.

Estes votos foram dados a candidatos que tiveram problemas em seus registros – e, portanto, não entraram na contagem oficial – mas podem ser validados em recursos no Tribunal Superior Eleitoral.

O atual deputado estadual Hemetério Weba (PP), por exemplo, obteve 32.328 votos contados em separado. Se eles forem validados no TSE, sua coligação confirmará a reeleição do deputado Edivaldo Holanda (PTC), tirando a vaga do pastor Cavalcante (Pros).

Outro caso envolve o PT e o PDT.

Sayd Zaidan, candidato pelo PT, teve 1.780 votos anulados. Se eles forem validos em recurso, garante a vaga ao também petista Luiz Henrique Souza; quem sai, neste caso, é Ricardo Rios, reeleito pelo PDT.

Na Câmara Federal, a mudança pode ocorrer se o TSE considerar válidos os 23.320 votos de Ricardo Murad (PRP). Neste caso, no cálculo dos quocientes eleitorais, quem ganhará a vaga será Volmer Araújo (PV), que assumirá no lugar de Juscelino Filho (DEM).

Todos estes casos devem ser julgados no TSE antes mesmo da diplomação, prevista para dezembro.

A posse dos eleitos na Câmara e na Assembleia acontece em 1º de fevereiro.

Fonte: Marco Aurélio D`Eça