Já se passaram 45 dias e nada de prenderem os mandantes do assassinato do prefeito de Davinópolis

Já se passaram 45 dias e nada de prenderem os mandantes do assassinato do prefeito de Davinópolis

previous arrow
next arrow
Slider

Até a presente data a polícia conseguiu prender seis homens envolvido no crime que ceifou a vida de Ivanildo Paiva prefeito do município de Davinópolis, cidade da região tocantina.

A sociedade aguarda por um desfecho o mais rápido, até porque os executores e os homens que fizeram a logística do crime já estão presos, se estão presos todos os envolvidos “os que mataram e os que operacionalizaram a logística” o que está faltando para eles dizerem que mandou e quem pagou? É uma pergunta muito questionada pela população de Davinópolis e do Maranhão, o que, é, esperado até a presente data. Segundo informações tem tubarão há vista, os polícias devem está aguardando uma oportunidade para se pronunciarem.

Na quinta feira (20) se apresentou ao Delegado Titular da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, Praxisteles Martins, o sexto suspeito de envolvimento no assassinato é Carlos Ramiro Lima Ramos, ele se apresentou acompanhado do seu advogado.

Contra Carlos Ramiro existia um Mandado de Prisão Preventiva, expedido no mesmo dia dos outros cinco mandados, informações da policia a arma usada no assassinato do prefeito pertencia a Carlos Ramiro, mas conhecido por Léo, quando das prisões dos outros suspeitos, a policia já tinha ido a casa de Carlos Ramiro, mas o mesmo não foi encontrado, no dia a policia cumpriu o Mandado de Busca e Apreensão, e apreendeu uma moto Biz azul na casa do mesmo.

De acordo com a polícia a moto pertence a Carlos Ramiro, tendo sido comprado a vista, a policia investiga se a compra está relacionada com a morte do prefeito de Davinópolis, o preso reside no Bairro Bacuri, na mesma rua do motorista do Uber preso recentemente após se apresentar a policia. dos seis presos, dois estão preso no quartel do 3º BPM e quatro na UPRI.

Carlos Ramiro, tem passagens pela policia pelo crime de estelionato, a ultima vez que tinha sido preso foi em Araguatins, tinha sido preso também pelo mesmo crime de estelionato na cidade de Barra do Corda.

Após prestar depoimento foi encaminhado para Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz, no Bairro Parque do Buriti, a prisão é por 30 dias, podendo ser prorrogado por mas trinta dias.

Com informações do Site André Imprensa