Funcionários do supermercado Mateus em Belém ameaçam fechar avenida nesta segunda-feira (01)

Funcionários do supermercado Mateus em Belém ameaçam fechar avenida nesta segunda-feira (01)

aNETO2
paif
ima
drogaria
vanessa
previous arrow
next arrow

Protesto é para reclamar da defasagem salarial, além das péssimas condições de trabalho. Até ratos em depósito de alimentos são denunciados. (Foto: Maycon Nunes/Diário do Pará)

Sem respostas para suas reivindicações trabalhistas, os funcionários do depósito da rede de supermercados Mateus em Belém-PA, prometem fechar novamente os dois sentidos da rodovia Augusto Montenegro, na manhã desta segunda-feira (1º). Os trabalhadores reclamam, principalmente, da defasagem nos salários e das péssimas condições de trabalho no local, que segundo eles, encontra-se infestado de ratos e outros bichos, como pombos e morcegos.

O funcionário Elivan Lobato, que trabalha como paleteiro (profissional que movimenta o equipamento utilizado para colocação e retirada de mercadorias dos depósitos) há 10 meses, conta que a empresa vem desrespeitando vários direitos dos trabalhadores. “Trabalhamos nove horas por dia, não temos como ir em casa almoçar porque não sobra tempo e a empresa nem ao menos nos fornece ticket alimentação. Somos obrigados a trazer marmita de casa e almoçar em um espaço mínimo sem a menor condição”, reclama.

Outra questão apontada por ele diz respeito aos baixos salários e aos descontos indevidos no contracheque. Os funcionários denunciam ainda as péssimas condições de trabalho no depósito. “Convivemos em um local infestado de ratos. Com certeza, se a Vigilância Sanitária fosse até lá, ele seria fechado, porque não é difícil encontrar fezes, inclusive sobre as mercadorias, além de morcegos e pombos”, narra. “Nós não temos direito nem a um plano de saúde. É uma situação muito complicada”, detalha.

Lobato diz que o Ministério do Trabalho já está ciente da situação dos trabalhos da rede de supermercado e que aguarda que algo seja feito. “Amanhã (hoje) haverá novamente mobilização. Vamos estar com carro-som para mais uma vez tentar negociar com a empresa melhores condições e um abono salarial. Se não houver negociação, vamos fechar a rodovia, porque precisamos que alguém olhe a nossa situação”, diz.

SÁBADO

As denúncias dos funcionários do Grupo Mateus se tornaram públicas no sábado (30) pela manhã, quando eles interditaram a rodovia Augusto Montenegro para protestar contra a situação a que estão sendo submetidos. Na ocasião, também passaram a circular vídeos pelas redes sociais mostrando o depósito de mercadoria do Grupo infestado por ratos. Lobato garante que os vídeos são reais e que existem outros mostrando a situação do local.

Por conta da manifestação, ele alega que muitos funcionários estão sendo ameaçados de demissão. “Não vou me calar. Sei que ao final serei demitido, mas não podemos deixar de denunciar situações como essa”, garante.

A assessoria de imprensa do Grupo Mateus informou, por meio de nota, que “a empresa está apurando todas as informações apresentadas no sábado e que em breve, quando tiver todos os dados em mãos, vai apresentar uma resposta”.

(Diário do Pará)