ELEIÇÕES 2018: MARANHÃO TEM 211.770 TÍTULOS ELEITORAIS CANCELADOS

ELEIÇÕES 2018: MARANHÃO TEM 211.770 TÍTULOS ELEITORAIS CANCELADOS

previous arrow
next arrow
Slider

 

Foto: TRE-AC

Segundo o levantamento feito pelo Portal G1 junto aos Tribunais Regionais Eleitorais, dos 4.537.237 eleitores aptos a votar no Estado do Maranhão, 211.770 tiveram o título cancelado.

O Número foi extraído da revisão biométrica feita em 862 cidades e 17 estados, realizada obrigatoriamente, desde 2017.

No total, dos 147,3 milhões de eleitores brasileiros aptos a votar em outubro, pelo menos 3,6 milhões(2,44% do total do eleitorado), não poderão comparecer às urnas porque não fizeram o cadastramento biométrico, etapa que só estará disponível novamente em 5 de novembro, após o pleito nacional.

A Biometria deverá ser utilizada por 73,7 milhões de eleitores, o que representa 50% do eleitorado nessa eleição. A tecnologia de acordo com o TSE, consiste no registro das digitais dos eleitores, para tornar eleições mais seguras.

TÍTULOS DUPLICADOS 

Após o cadastramento biométrico de cerca de 64 milhões de eleitores para a votação por meio de impressões digitais, a Justiça Eleitoral encontrou aproximadamente 25 mil registros de título de eleitor duplicados ou múltiplos, segundo o Secretário de Tecnologia da Informação do TSE Giuseppe Dutra Janino, “No momento de confrontar as digitais, se percebe que é a mesma pessoa. Muitas vezes, é evidente a intenção de fraude”.

Segundo o TSE, a identificação biométrica é necessária para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral. “Não há duas digitais no mundo. Evita-se, assim, a possibilidade de uma pessoa se passar por outra no momento da votação”. disse Janino

Ainda segundo o responsável pela secretaria, uma única pessoa foi encontrada com 52 títulos de eleitor. “Ele tinha 52 títulos de eleitor, logo 52 identidades, 52 CPFs. Se tem 52 CPFs, poderia retirar 52 benefícios do governo como o Bolsa Família ou o INSS” O cadastramento de biometria, diz, tem ajudado a encontrar fraudes no sistema documental do País. “Isso mostra a fragilidade documental brasileira e faz um saneamento na identificação, retirando esses cidadãos das práticas criminosas”.

Veja abaixo à relação em ordem alfabética dos 92 municípios maranhenses que utilizarão a identificação biométrica. 

Açailândia, Anajatuba, Axixá, Bacabal, Bacabeira, Bacurituba, Balsas, Barra do Corda, Barreirinhas, Belágua, Benedito Leite, Bom Lugar, Brejo, Buriticupu, Cajapió, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Colinas, Coroatá, Esperantinópolis, Estreito, Feira Nova do Maranhão, Fernando Falcão, Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Grajaú, Guimarães, Icatu, Igarapé Grande, Imperatriz, Itaipava do Grajaú, Itapecuru-mirim, Jenipapo dos Vieiras, João Lisboa, Joselândia, Junco do Maranhão, Lago da Pedra, Lajeado Novo, Maracaçumé, Mata Roma, Matinha, Matões, Matões do Norte, Mirador, Mirinzal, Monção, Montes Altos, Nova Colinas, Nova Iorque, Paço do Lumiar, Paraibano, Passagem Franca, Pastos Bons, Paulo Ramos, Peritoró, Pindaré-Mirim, Pinheiro, Pirapemas, Poção de Pedras, Porto Franco, Presidente Dutra, Raposa, Riachão, Rosário, Santa Filomena do Maranhão, Santa Helena, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Rita, São Benedito do Rio Preto, São Bento, São Domingos do Azeitão, São João batista, São João do Sóter, São José de Ribamar, São José dos Basílios, São Luís, São Luís Gonzaga do Maranhão, São Mateus do Maranhão, São Vicente Ferrer, Sitio Novo, Timbiras, Timon, Tufilândia, Tuntum, Tutóia, Urbano Santos, Vargem Grande, Viana, Zé Doca.

Fonte: https://g1.globo.com;  tre-ma.jus.br