Cavalo de Aço mergulha em crise financeira e presidente fala em renúncia

Cavalo de Aço mergulha em crise financeira e presidente fala em renúncia

previous arrow
next arrow
Slider

Clube tem previsão para voltar às atividades no dia 20 de julho e há dificuldade até para comprar passagens para os jogadores retornarem ao Maranhão

O Imperatriz passa por uma crise financeira que pode comprometer a sequência da temporada 2020 do clube tanto no Campeonato Maranhense, quanto na Série C do Campeonato Brasileiro. O presidente Adauto Carvalho disse que por falta de apoio pensa até em renunciar ao cargo.

– Neste momento estamos fazendo uma força tarefa para trazermos os atletas de volta para retomarmos os treinamentos. Reapresentação prevista para 20 de julho – disse o presidente do clube, Adauto Carvalho.

A possibilidade de renunciar ao cargo não é afastada pelo presidente, por conta da possibilidade cada vez menores de apoio que diz ter para o clube.

– Não é que eu não queira mais, é que eu não tenho mais disponibilidade financeira para investir com meus recursos no clube como já fiz antes. Então entre correr o risco de “quebrar” e renunciar, eu teria que renunciar. Por isso, faço um apelo ao poder público, ao empresariado das regiões, que invistam nos clubes, pois não dá mais pra ter aquela cultura de que o presidente é quem vai sustentar o clube, não existe mais, pois não dá conta – declarou Adauto.

Em 2020, por conta do título estadual de 2019, o Cavalo de Aço esteve na Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Ambas são importantes para os clubes por conta das cotas que dão suporte financeiro para a temporada. Contudo, Adauto Carvalho disse ao GloboEsporte.com que boa parte desta receita foi penhorada por dívidas.

– Penhora de cotas por problemas de ações trabalhistas de gestões anteriores. A parte (das cotas) que conseguimos receber foi utilizado na manutenção da equipe durante o período de funcionamento, desde novembro de 2019 a março de 2020 – disse o presidente.

Clima é de incerteza no Imperatriz para sequência de 2020 — Foto: Vagner Grigorio/Imperatriz

Com pagamento de pessoal e despesas diárias, Adauto disse que foram cinco meses de atividades com custo mensal de R$ 250 mil, o que dá R$ 1,25 milhão.

Por participar da Copa do Nordeste, o clube recebeu R$ 775 mil, o valor integral. Teve ainda o auxílio da CBF aos clubes da Série C na ordem de R$ 200 mil, por conta dos prejuízos causados pela pandemia do novo coronavírus.

O problema, segundo o presidente, foi a receita por participação na primeira fase da Copa do Brasil. O clube conta com R$ 515 mil, mas o clube teve acesso a R$ 141 mil.

– Antecipamos R$ 100 mil e depois, na véspera do jogo contra o Vitória da Bahia, liberaram mais R$ 41 mil. O restante foi totalmente penhorado. Quanto a cota da Copa do Nordeste, recebemos normalmente. Foi a que nos manteve vivos durante esse período – contou o presidente.

Por fim, o presidente disse que o protocolo determinado pela Federação Maranhense de Futebol (FMF) aos clubes neste período de pandemia é um custo adicional que precisa de apoio.

– Sobre o protocolo, todos nós somos obrigados a cumprir, mas como? Se a gente não estava dando conta nem das despesas normais, básica que já tínhamos. Por isso, é bom ter apoio das prefeituras e do governo do estado – concluiu.

Por conta da crise financeira, o Imperatriz pediu e, segundo o presidente, foi ouvido para que o jogo contra o Freipaulistano, pela última rodada da fase classificatória da Copa do Nordeste não seja mais realizado, pois ambos os times não têm mais chances de classificação e o resultado do jogo não interfere na sequência da competição. O jogo seria no dia 21 de julho, mas o Imperatriz só deve ter a reapresentação de seus jogadores um dia antes.

Assim, o Cavalo de Aço foca o Campeonato Maranhense, que deve voltar no dia 1º de agosto e o primeiro jogo do Imperatriz será contra o Sampaio. A equipe joga ainda contra o Pinheiro. Ambos os jogos são pela primeira fase e no Frei Epifânio d’Abadia. Neste mesmo período, a partir de 9 de agosto, o time começa a jogar a Série C do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Globo Esporte