Decisão judicial obriga reintegração e indenização de servidor afastado indevidamente pelo secretário de Saúde de São Pedro da Água Branca

Decisão judicial obriga reintegração e indenização de servidor afastado indevidamente pelo secretário de Saúde de São Pedro da Água Branca

Decisão judicial obriga reintegração e indenização de servidor afastado indevidamente pelo secretário de Saúde de São Pedro da Água Branca

A cada dia que passa o secretário de Saúde de São Pedro da Água Branca, Gilvan Alves Pereira, vem fazendo uma lambança atrás da outra. Depois de afastar de forma verbal e indevida o servidor Joaci de Sousa S. Filho (motorista da ambulância), achando que isso era a coisa mais ‘normal do mundo’, como se o tal secretário fosse o ‘dono da lei’. Só que para surpresa do secretário ‘perseguidor’, o servidor público foi lutar pelos seus direitos; então o poder judiciário deu parecer favorável ao servidor e decidiu que o mesmo, deve ser reintegrado imediatamente ao seu posto de trabalho.

Ao que tudo indica, o problema é pessoal; o secretário de Saúde, Gilvan, vem perseguindo de forma irresponsável vários servidores, e nesse caso específico, o Sr Joaci Filho. Mas o servidor não aceitou a ordem descabida e estabanada do secretário, e resolveu procurar os seus direitos através de medidas judiciais.

O servidor foi afastado do cargo em Fevereiro de 2019 (quase seis meses), e com isso, foi muito prejudicado, pois os seus vencimentos foram afetados. Pois o mesmo não estava recebendo da forma como era de direito. Vale ressaltar que Joaci Filho é servidor efetivo do município desde 2007.

Afastado compulsoriamente pelo secretário de saúde … Mas o poder Judiciário da Comarca de São Pedro expediu a decisão, obrigando a reintegração imediata do servidor, indenização financeira equivalente ao período de afastamento, com multa de R$ 500,00, por cada dia útil descumprindo a decisão. A contar da data da Juntada em 06/08/19. E ainda segundo a TUTELA PROVISÓRIA DE URGÊNCIA, o município teria o prazo de 05 dias úteis, a partir da decisão.

Conforme o Art. 77 do CPC, o secretário de Saúde, Gilvan Alves Pereira, poderá ser indiciado por litigância de má-fé, por ser autor do afastamento indevido do servidor.

Veja a decisão:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este post tem um comentário

  1. Um professor de são francisco do brejão por Nome Arlan aparentimente descontrolado retira uma de suas alunas de dentro da sala de aula obriga a criança a montar em sua moto e leva a mesma obrigada até a sua mãe que estava em uma capacitação no sindicato dos servidores publico da cidade. agora quero ver o conselho de lá tomar providencia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu